terça-feira, 11 de março de 2008

Ajuda de US$ 200 bi do Fed reanima mercados e faz Bovespa subir

Prezados,

Na manhã de hoje, terça-feira (11/03/08), o Federal Reserve (Fed, o banco central americano)
anunciou uma ação conjunta com outros bancos centrais no mundo para conter a crise de crédito nos Estados Unidos, injetando cerca de US$ 200 bilhões em instituições financeiras com dificuldades.

Os bancos centrais que participam deste pacote de auxílio econômico junto com o Fed são o Banco do Canadá, Banco da Inglaterra, Banco central europeu e Banco Nacional da Suíça.

Ontem, as Bolsas internacionais desabaram devido a rumores de que alguns bancos norte-americanos estariam com problemas de insolvência, ou seja, não tinham mais condição de realizar operações e estavam com suas contas vencidas há prazos alarmantes.

Recordando as origens da Crise
A crise do "subprime" (de hipotecas de alto risco) se intensificou nos Estados Unidos nos últimos meses e trouxe o temor aos investidores sobre a quantidade de crédito que os bancos do país ainda possuíam para realizar empréstimos.

Com a valorização constante dos preços dos imóveis norte-americanos desde 1997 e a quantidade exacerbada de dinheiro disponível nas instituições financeiras para fornecer às pessoas, começou um movimento de concessões de empréstimos a indivíduos considerados de risco para a economia, com histórico de pagamento de compromissos considerado ruim e falta de renda para quitar dívidas.

Somado ao perfil nada positivo dos tomadores de crédito, os bancos também lançaram pacotes de empréstimos a condições muito melhores do que as tradicionais, com juros iniciais baixos (que subiriam ao longo das prestações) e mensalidades iniciais cobrando apenas o valor dos juros.

O objetivo das instituições com essas propostas era obter ganhos quando o período de pagamento de juros baixos terminasse e assim, as prestações fossem reajustadas. Entretanto, o preço dos imóveis passou a cair, o que dificultou a renegociação das hipotecas e impulsionou a inadimplência.

Com a desvalorização do valor dos imóveis, muitos bancos não conseguiram reaver o que já tinham emprestado aos clientes.

Segundo relatório divulgado em 14 de fevereiro pelo Bank of América, de outubro de 2007 até o mês passado, a crise do "subprime" nos Estados Unidos havia gerado prejuízo ao mercado financeiro mundial de
US$ 7,7 trilhões.

E daí?
Daí que a perspectiva não mudou nada, muita volatilidade, e investir em renda variável segue um bom negócio a longo prazo. E neste momento de sobe e desce é que aparecem boas oportunidades de compra de ações como a Petrobrás e a Vale, por exemplo.

2 comentários:

Gandalf Wizard disse...

A injeção de liquidez foi boa, como você colocou muito bem, permitiu uma tomada de fôlego ao mercado, apesar de resolver pouca coisa pra frente.

Mas nas "bandas de cá" o governo pretende frear a liquidez para desvalorizar a moeda, então hoje a preocupação é esse pacote..

Vamos torcer para não tirarem completamente a isenção para investidores estrangeiros, ou veremos uma saída forte nos próximos dias.

[]'s Gandalf

BUSSOLA DE FINANCAS disse...

Colocastes muito bem, Gandalf!
Abs
BF