segunda-feira, 4 de dezembro de 2006

DICAS DE JOE ROSS

Joe Ross é um ponto de muita controvérsia... Trata-se de um investidor famoso nos EUA, ou melhor, um especulador famoso que utiliza Analise Gráfica....Sem fazer juízo de valor se ele é tudo o que dizem ou não, posto as considerações dele, que podem ser úteis....

Operando com ações: confira as dicas de Joe Ross para investir melhor

Você sabia que pouco mais de um décimo dos operadores consegue conduzir suas aplicações de curto prazo de forma lucrativa e que 70% dos operadores não apenas reduzem o capital investido, mas correm o risco de perder tudo o que aplicam?

As estatísticas são da NASAA (North American Securities Administration Association) e foram apresentadas pelo renomado analista técnico norte-americano Joe Ross, que no último final de semana veio ao Brasil ministrar seminário.

"Apenas 11,5% dos operadores apresenta habilidade para conduzir suas operações de curto prazo de forma lucrativa. Isso mostra que falta planejamento, que as pessoas chegam aos mercados despreparadas", avalia Ross.

Como entrar no time dos ganhadores?
Questionado sobre como um operador poderia minimizar os riscos e suas perdas e elevar suas chances de sucesso, Joe Ross apresentou algumas premissas, que, em sua opinião, são básicas e deveriam ser seguidas por todos os operadores, sem exceção.

Ross ressalta que a primeira tarefa a ser realizada por um bom operador será a de determinar qual mercado atuar e por quanto tempo. "Entender o funcionamento do mercado em questão é de grande importância, assim como determinar quanto tempo se pode esperar até que os resultados apareçam: horas, dias, semanas, meses, anos...".

O analista comenta ainda que métodos de gestão, tanto do dinheiro como do negócio, devem ser desenvolvidos e os objetivos bem determinados. Qual o propósito da operação a ser desenvolvida? O que você precisa para realizá-la? Os objetivos são realistas ou inalcançáveis?

Ross enfatiza que, antes de realizar uma operação, o operador deve ter em mente quantos contratos ou ações serão necessárias para atingir os objetivos. O analista indicou que os operadores bem sucedidos ganham, em média, 5% ao mês. Será que 5% de uma carteira de R$ 10.000,00 serão suficientes para responder às suas necessidades, ou suas expectativas superam R$ 500,00 por mês?

Gestão de riscos e determinação dos stops
Lembrando que no mercado o objetivo é a obtenção de lucro, mas que as perdas são usuais e factíveis, outro ponto defendido por Ross está relacionado à gestão de riscos e determinação dos stops, ou limite tolerável de perdas. Neste caso, existe o aspecto financeiro e emocional, explica Ross.

"Tem gente que não pode perder mais de 3% em uma operação. Já outros não aceitam perda nenhuma. Estes últimos, eu nem sei o que estão fazendo no mercado". Em complemento, Ross destaca que o bom operador é aquele que reconhece os seus erros, fecha o mais rápido possível a operação e parte para outra."

Em média, 75% das operações são mal sucedidas. A maioria dos operadores ganha em apenas 25% das vezes. A diferença entre o bom operador e o operador ruim é que o bom limita suas perdas e é rápido nas saídas. Não deixa as perdas acumularem. Já o operador ruim é demorado e, por isso, assume maiores perdas, na esperança de uma mudança, que quase nunca vem".

Aguarde a sua operação e não opere em demasia
Por fim, Joe Ross explica a importância de se determinar quantas operações se está disposto a fazer. Você pode operar o dia todo ou só algumas horas? Toda semana ou uma vez por mês?

O experiente analista acredita que o bom operador é aquele que não se preocupa com a quantidade de operações realizadas, mas sim com a qualidade destas.

"Aguarde a sua operação. A que você realmente visualiza boas perspectivas de ganhos. Se ela não aparecer não opere. Esqueça o mito que diz que o bom operador opera todo dia. Ele está errado!"

6 comentários:

Leitão disse...

Ola, BF!
Otimo post! Estava mesmo curioso sobre esse tal de Joe.

Vai de encontro o que estou estudando no momento (e sentindo na pele num trade ruim na GOLL4).

No livro "Estrategias Mentais para Traders" fala-se muito sobre o assunto..

Grande abraço!
Leitão

BUSSOLA DE FINANCAS disse...

Ola, Leitao.
Obrigado pela visita.
Qto. ao trade da GOLL4, hoje ja deu uma pequena alegria ao subir uns bons degraus, espero que tenha te dado algum folego adicional.
Abs

Jorge disse...

Oi, tudo bem?
Estive lendo alguns de seus posts desde umas semana atrás, pois estou pesquisando aas melhores opções para investimento. Estava pensando em alguma aplicação a médio/longo prazo, e esses comentários do Joe Ross são realmente inspiradores, e quando somados a esse provérbio sobre velocidade me fizeram buscar mais informações sobre títulos públicos e debêntures. O que você acha sobre esses dois? E ações a longo prazo?

BUSSOLA DE FINANCAS disse...

Caro Jorge,
Em primeiro lugar, agradeço sua visita e seu comentário.
Qto. ao que postou, devo perguntar:
1 - Qual sua tolerância ao risco?
2- Qual o tempo que necessitará do dinheiro de volta?
Investir em titulos publicos e nas Debentures do BNDESPar são boas opções, mas em um tom conservador. Portanto, para que possa dar minha opinião é mister que me respondas o que te perguntei.
SDS

Jorge disse...

Obrigado desde já pela atenção.
Bom, na verdade não sou nenhum fã de correr riscos, mas gosto um pouco de analisar com cuidado antes de aplicar , o que, segundo todos os "manuais" diminui o risco, certo? Ou seja, não quero muito risco.
O retorno que espero é para 2-3 anos.

BUSSOLA DE FINANCAS disse...

Jorge,
as Debentures da BNDESPar parecem ser uma boa alternativa, peça um desconto de 10,5% na oferta, isto é, ao comprar peça 1000 R$ x (1-0,105), ok?
Alternativamente, se gosta de fundos consulte a comparação que fiz, verá que o fdo de RF Lgo Pzo da CEF é uma boa alternativa, pois a tx de adm é de 1,1% aa (baixa).
Espero tê-lo auxiliado.
Abs e volte sempre.