segunda-feira, 8 de outubro de 2007

IPO da Bovespa vem aí!!!!

A Bovespa prepara uma das maiores ofertas de ações já feitas no país.

A abertura de capital da Bovespa pode movimentar até R$ 5,3 bilhões, a maior desde 2004, quando o mercado de capitais brasileiro voltou a ter vendas de ações depois de um período de vacas magras.


A oferta pública da Bovespa, que será apenas de ações já emitidas, ou seja, uma venda secundária, supera todas as 12 operações do mesmo tipo feitas em 2004, ano que marcou a retomada de emissões, e que movimentaram juntas R$ 4,6 bilhões.

As ações vendidas são todas ordinárias (ON, com direito a voto) e vão ser listadas no Novo Mercado, o segmento criado pela própria Bovespa para as empresas com práticas diferenciadas de governança corporativa. A data prevista para o início dos negócios é 26 de outubro.

A abertura de capital da Bovespa terá a venda de 250,5 milhões de ações. Dependendo da demanda, um lote suplementar de mais 37,6 milhões de papéis pode ser ofertado. O preço de venda sugerido pelos bancos coordenadores varia de R$ 15,50 a R$ 18,50. Considerando a venda de todos os papéis pelo preço máximo, a operação chega a R$ 5,3 bilhões. Considerando o preço médio (R$ 17), movimentaria R$ 4,9 bilhões.

Até 20% do total ofertado vai para pequenos investidores do varejo. A aplicação mínima é de R$ 3 mil. O período de reserva dos papéis começa dia 15 e termina dia 23. A definição do preço de venda do papel sai dia 24.

A abertura de capital da Redecard, empresa que faz o credenciamento de estabelecimentos comerciais para a MasterCard, era até agora a maior do período recente. Movimentou R$ 4,6 bilhões, mas tinha demanda para muito mais. A expectativa agora é com o IPO da Visanet, que credencia estabelecimentos para a Visa e que está sendo discutido pelos sócios.

Os lançamentos de ações da Petrobras e da Vale do Rio Doce, que permitiam a compra dos papéis com recursos do FGTS, ainda permanecem entre os maiores já feitos no país. A oferta pública da Petrobras, em agosto de 2000, movimentou R$ 7,8 bilhões, segundo a Comissão de Valores Mobiliários (CVM). A da Vale, em março de 2002, chegou a R$ 4,5 bilhões. A diferença é que estas ofertas foram feitas em um período onde praticamente não havia lançamentos de ações.

BON$ INVE$TIMENTO$

6 comentários:

marcelo.colombo disse...

Olá,

Não me ficou claro se vc acha que esse IPO será uma boa alternativa ou não... Vc tem uma opinião já formada?

A propósito, a idéia do seu blog é muito boa...

Marcelo Colombo.

BUSSOLA DE FINANCAS disse...

Prezado Marcelo,

Obrigado pelo visita e pelo comentario.

Creio que os ventos no mercado acionário voltaram a soprar a favor.

Contudo, no caso da BOVESPA há um inconveniente a respeito do Najas, mas ainda assim tenderia a considerar com bons olhos uma possível valorização, pois é uma tendência vista em outros casos.

Porém, considero mais importante o ânimo dos investidores.

Um abraço,

BF

Gestor disse...

Eu acho que teria sido interessante, para os seus leitores, comentar sobre o diferencial da IPO da Bovespa o pedido de reserva com e sem prioridade. Muitas pessoas não se prepararam e não leram a respeito.

Filipe disse...

Como poderia conversar com o proprietário deste blog?

Acompanho ele ha meses e acabei montando um website sobre bolsa de valores ( www.insidernews.com.br ) e gostaria de firmar uma parceria caso haja interesse.

BUSSOLA DE FINANCAS disse...

Prezados Gestor,

seu comentário foi muito oportuno.
De fato poderia ter enaltecido este aspecto. Você tem toda razão.

E agradeço tb sua visita.
Um abraço,

BF

BUSSOLA DE FINANCAS disse...

Prezado Filipe,

Pode me enviar um recado pelo ORKUT... vide Bussola de Financas...

Ou e-mail por b_fabio@hotmail.com

Um abraço,